segunda-feira, 27 de agosto de 2012

Artigo da “Nature”, jornal “O Globo”


Levantamento mostra que planeta não preserva ambiente marinho
Survey shows that the planet does not preserve the marine environment

     Ilha das Palmas, Santos, São Paulo.

O maior levantamento sobre a saúde dos oceanos, divulgado na revista “Nature”, mostra que o mundo trata muito mal suas zonas costeiras — das quais, aliás, é cada vez mais dependente, considerando o aumento da população e a necessidade de obter alimentos e empregos, em atividades que vão do turismo à pesca.

Aproximadamente 84% das reservas marinhas monitoradas estão completamente exploradas ou já esgotadas, o que pode comprometer, nas próximas décadas, a capacidade das frotas pesqueiras.

The largest survey on the health of the oceans, published in the journal "Nature" shows that the world is badly their coastal zones - which, incidentally, is increasingly dependent, considering the increasing population and the need to get food and jobs, in activities ranging from tourism to fishing. Approximately 84% of monitored marine reserves are fully exploited or already depleted, which can compromise the coming decades, the capacity of fishing fleets.

Mapa da saude dos oceanos / Map oceans health

 As 171 localidades avaliadas tiveram média 6. O Brasil ficou pouco à frente, com a 35ª melhor nota: 6,2.Entre os cinco melhores da turma global há três ilhas desertas no Pacífico, um arquipélago africano de 85 mil habitantes (as Ilhas Seychelles) e a Alemanha. Aqueles que menos lutam por um oceano saudável compartilham um baixo Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) e estão localizados na África Ocidental: Serra Leoa, Libéria, Gana e Guiné-Bissau.

The 171 sites evaluated had a mean 6. Brazil was slightly ahead, with the 35th best score: 6.2.Among the top five global class there are three uninhabited islands in the Pacific, an African archipelago of 85 000 inhabitants (the Seychelles) and Germany. Those who fight for a less healthy ocean share a low Human Development Index (HDI) and are located in West Africa: Sierra Leone, Liberia, Ghana and Guinea-Bissau.

O Brasil está em uma posição confortável — bem à frente da China (5,3), Índia (5,2) e África do Sul (5,2) —, mas atrás da Rússia (6,7).

Brazil is in a comfortable position - well ahead of China (5.3), India (5.2) and South Africa (5.2) - but behind Russia (6.7).



O sucesso do país de Vladimir Putin, aliás, é outro dos pontos controversos da lista. Além dele, também figuram Canadá, Japão e Noruega. Os dois últimos lideraram uma frente que, no mês passado, vetou a criação de um santuário para baleias no Atlântico Sul. Já Rússia e Canadá são acusados por ambientalistas de se aventurarem por rotas no Ártico que estão derretendo com as mudanças climáticas, mirando, também, a exploração de petróleo da região.
— O Índice de Saúde do Oceano (OHI, em inglês) busca uma avaliação mais integrada de diversos benefícios, e não tem apenas as ameaças como foco — analisou a brasileira Cristiane Elfes, coautora do estudo e pesquisadora da Universidade da Califórnia-Santa Bárbara. — A caça às baleias não entrou como ameaça global por ser, entre problemas como sobrepesca e destruição de habitats costeiros, uma questão de proporções bem menores.

The success of the country Vladimir Putin, incidentally, is another controversial points list. Beyond him, also include Canada, Japan and Norway. The last two led a front that last month, vetoed the creation of a whale sanctuary in the South Atlantic Already Russia and Canada are accused by environmentalists for venturing routes that are melting in the Arctic to climate change, aiming also, oil exploration in the region. - The Ocean Health Index (OHI) seeks a more integrated assessment of various benefits, and it has only focused on the threats - analyzed the Brazilian Cristiane Elfes, coauthor of the study and researcher at the University of California-Santa Barbara. - The whaling came as no global threat for being among problems like overfishing and destruction of coastal habitats, a matter of much smaller proportions.

Nenhum comentário:

Postar um comentário