sexta-feira, 18 de maio de 2012

Resultados da I Campanha Dive Clean na ESEC dos Tupiniquins

Results I Dive Clean Campaign in ESEC Tupiniquins




Na Campanha realizada no dia 4 de abril na Estação Ecológica dos Tupiniquins (ESEC) foram recolhidos aproximadamente 40 kg de Petrechos de Pesca Abandonados, Perdidos ou Descartados (PP-APD) que estavam dispersos ao redor da Ilha Queimada Pequena.
Foram retiradas do fundo do mar: rede de emalhe de Poliamida (PA), 6 panos de redes de Poliamida e cabos de amarração de Polietileno (PE) trançados ou torcidos, panos de rede de emalhe, fios de Poliamida, 3 cabos de amarração de Poliamida, 2 chumbos, 3 anzóis novos do tipo J, 1 garatéia de ferro, 1 isca artificial com duas garatéias, 1 cano de PVC com concreto (poita) e 3 cabos de amarração de Polipropileno (PP) torcidos ou trançados.
 Overall 40 kg ALDFG retrieved. Gillnet, 3 lead, 2 hooks, 3 mooring rope polyamide, monofilament polyamide,  artificial baits, 3 mooring rope polypropylene and other materials.


Emaranhado de monofilamento de PA com incrustações/ Monofilament polyamide.





Os pesos dos petrechos variaram de 0,2 kg a 8 kg, foram encontrados fios de monofilamento de PA com comprimento de 20 metros, e cabos de PE de 10 m e 5m.
Durante o Dive Clean também se analisa uma importante característica dos cabos de amarração e fios de pesca: se as pontas desses materiais foram cortadas pelo pescador e jogadas ao mar ou se foram partidas sem a interferência do pescador. Foram observadas 2 cabos cortados e 1 partido.
A exaustão dos petrechos também foi analisada, os cabos de amarração apresentaram uma alta exaustão, variando de 70 a 90%, isso significa que os PP-APDs retirados estavam há muito tempo no local.
A poita foi o único petrecho encontrado com 100% de incrustação.




Petrechos de pesca retirados na ESEC/ ALDFG retrived in Tupiniquins Ecological Station


      A I Campanha de sondagem na ESEC foi realizada em parceria com o NUTECMAR (Marcelo Gentil e Gabriela Semolini Pilo), que sempre participam dessas atividades como especialistas.

Marcelo do NUTECMAR e Gabriela, mestranda da FURG


         Foi utilizado o sonar de varredura lateral, da marca Starfish 450F rebocado pelo bote da Fundação Florestal Manta, representado na figura abaixo:  
                                     

O sistema é composto pelo sonar (denominado “peixe”), uma caixa conversora, um cabo de 20 metros de comprimento para reboque e transmissão de informações, um adaptador de força e um notebook para leitura do “imageamento” em tempo real. Acoplado ao sistema utiliza-se um GPS Starfish Receiver.

Foram encontradas algumas anomalias que puderam ser identificadas, como cabos e pneus, apesar da grande quantidade de ruídos devido à pequena profundidade. Estas são apenas algumas das imagens do Sidescan, caracterizando o fundo e as anomalias detectadas:


Anomalia: 50 metros, possivelmente um cabo submerso.

Anomalia: 1 metro, possivelmente um pneu.

Concluímos que a quantidade dos PP-APD foi baixa em relação às outras áreas analisadas anteriormente. Porém, os sonogramas mostram que ainda existem materiais que precisam ser removidos futuramente. 
We conclude that the amount of ALDFG was low compared to other areas previously assessed. However, the sonograms show that there are still materials that need to be removed later.

Agradecemos ao Marcelo de Arantes Gentil e Eduardo Meurer, diretores do NUTECMAR, responsáveis pela prospecção com sonar de varredura lateral e revisão do trabalho e à Gabriela Semolini Pilo, Oceanógrafa responsável pela análise dos sonogramas e elaboração do relatório.

Para maiores detalhes entre em contato com o projeto/ Futhermore contact us.



 Equipe Blue Line System
Produção: Ac. Júlia A. Costa

Nenhum comentário:

Postar um comentário